Espaço de ligação do internauta com o blog

Seguidores

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Termina a greve dos policiais militares em Pernambuco


Após três dias de braços cruzados, termina a greve da Polícia Militar e Bombeiros de Pernambuco. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (15) à noite, depois de assembleia tensa dos PMs, ao lado do Palácio do Campo das Princesas, área central do Recife. A paralisação começou na última terça-feira (13) e, nas últimas 48 horas, a população pernambucana viveu um verdadeiro clima de guerra, com tanques do Exército circulando nas ruas da Região Metropolitana do Recife. O fim da greve não foi unânime, mas os soldados devem voltar ao trabalho na noite desta quinta. A categoria conquistou quatro pontos considerados emergenciais. São eles: incorporação de gratificação por risco de morte ao salário base, beneficiando ativos e inativos; plano de cargos e carreiras a partir da próxima segunda-feira (19), com a criação de uma comissão que irá avaliar junto aos deputados estaduais as promoções na categoria; reestruturação do Hospital da Polícia Militar e criação de unidades de saúde para a categoria no interior do Estado; além da promessa do governo estadual de que o aumento salarial voltará a ser debatido na primeira semana de janeiro de 2015, após os impedimentos causados pela lei de responsabilidade fiscal e lei eleitoral. Veja vídeo com um dos líderes do movimento, Joel Maurino:




link do artigo

Policiais e bombeiros militares decidem entrar em greve em Pernambuco


Policiais e bombeiros militares decidiram entrar em greve por tempo indeterminado em todo o Estado na tarde desta terça-feira (13). A decisão foi tomada em conjunto por uma multidão de profissionais da classe do lado de fora do Palácio do Campo das Princesas após reunião com os secretários da Casa Militar, coronel Mário Cavalcanti, e da Casa Civil, Luciano Vásquez. As lideranças do movimento disseram que, apesar de os gestores terem se comprometido a levar as reclamações das categorias ao governador João Lyra Neto, nenhum prazo ficou acertado.

Nesta quarta-feira (14), às 10h, no mesmo local, os militares farão uma nova assembleia. Na ocasião, será definido se, durante a paralisação, eles ficarão aquartelados ou acampados em frente à sede do Governo estadual como forma de pressionar uma análise mais criteriosa das reivindicações. Por ora, no entanto, já foi decidido que as rondas policiais, o policiamento a pé e de moto, bem como serviços do Batalhão de Choque e dos grupamentos da Ronda Ostensiva com o Apoio de Motocicletas (Rocam) serão interrompidos. Não devem ser afetados os atendimentos do Hospital da Polícia Militar e as ocorrências de flagrante.

Domingos Sávio/FolhaPE
Mesmo com forte chuva, número de manifestantes cresceu durante a caminhada
O policial militar Joel da Harpa, um dos líderes da mobilização, explicou que as categorias têm o direito de começar a paralisação já nesta terça-feira porque os profissionais já estão em estado de greve há duas semanas. "Por isso, não precisamos esperar as 72 horas que a lei determina. E essa já foi a segunda reunião que tivemos com o Governo. Todos já estavam cientes dessa possibilidade", afirmou.

O secretário da Casa Civil, Luciano Vásquez, por sua vez, disse que todos os pontos reivindicados pelas categorias e pactuados anteriormente estão sendo rigorosamente cumpridos pelo Estado. Um dos aspectos se refere a um aumento de 14,55% na folha de pagamento do próximo mês. Os militares, porém, pedem um incremento de 50% no salário de tenentes e soldados e de 30% no de oficiais. "Não estamos em falta com nada. O acordo firmado para o período 2012-2015 está sendo cumprido", defendeu o secretário, garantindo que a ordem pública será mantida durante a paralisação.

Antes de votarem a favor da greve, policiais e bombeiros militares de todo o Estado realizaram uma passeata pelas principais ruas e avenidas do Centro do Recife. Mesmo sob chuva, o movimento foi crescendo consideravelmente ao longo das horas. A caminhada começou na Praça do Derby, pouco depois das 14h30, e seguiu pela avenida Conde da Boa Vista, que ficou interditada no sentido Centro. Agentes da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) acompanharam a mobilização. 

Entre os principais pontos presentes na pauta de reivindicações, além da aprovação de subsídio salarial com início previsto para janeiro de 2015, constam a implantação de um plano de cargos e carreira com base em tempo de serviço (com o militar sendo promovido automaticamente por tempo de serviço) e a reestruturação do Centro Médico-Hospitalar (CMH) dos bombeiros e policiais militares.

    De acordo com o Governo do Estado, esses pontos são novos e serão analisados por uma comissão multissetorial, que envolve as secretarias de Administração, de Defesa Social, de Planejamento e Gestão e da Fazenda, além dos comandos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

    Pedestres e passageiros de ônibus tiveram dificuldades para chegar ou sair do Centro do Recife por conta do ato, que envolveu milhares de policiais e bombeiros. A operadora de telemarketing Luanny Mendonça foi somente uma entre tantas pessoas que estavam à espera de ônibus que não conseguiam chegar até as paradas. "Acho que eles (manifestantes) têm razão nas queixas que fazem, mas não deveriam fazer o protesto dessa forma, atrapalhando quem não tem nada a ver. Eles deveriam ir direto ao ponto que eles querem, que é chegar ao Palácio (do Campo das Princesas), sem interditar o trânsito", reclamou, durante a passagem dos manifestantes pela avenida Conde da Boa Vista.

    Já a vendedora Silvana Souza temia pela segurança no caminho para casa. "Moro na Mangabeira (Zona Norte da Capital) e, em alguns horários, já é bastante perigoso. Imagina se os policiais entrarem em greve? Só espero que a população não seja a que mais sofra com tudo isso", opinou.ver link

    Policiais e bombeiros de Pernambuco podem decretar greve nesta terça-feira

    Militares não receberam respostas do Governo e só aguardarão até esta terça-feira


    O movimento dos policiais e bombeiros militares de Pernambuco divulgou nesta segunda-feira (12) que, caso os agentes não recebam respostas satisfatórias sobre reivindicações por melhores salários e condições de trabalho do Governo do Estado até esta terça-feira (13), decretarão greve em Pernambuco.

    Segundo a liderança do movimento, que protocolou uma pauta de reivindicações junto ao Governo no último dia 28 de abril, a categoria está insatisfeita e se programa para votar o início da greve nesta terça-feira durante uma caminhada em protesto pelas ruas do Recife. O ato, que acontece às 13h e terá concentração em frente ao Memorial de Medicina de Pernambuco, no bairro do Derby, será encerrado em frente ao Palácio do Campo das Princesas. Local onde os agentes devem votar pela adesão ou não da greve.

    Entre os principais pontos presentes na pauta de reivindicações dos agentes, três se destacam: aprovação de subsídio salarial com início previsto para janeiro de 2015 (representando um reajuste referente aos valores de auxílio alimentação e periculosidade de 50% para soldados e 30% para oficiais); plano de cargos e carreira com base em tempo de serviço (com o militar sendo promovido automaticamente por tempo de serviço); e reestruturação do Centro Médico-Hospitalar (CMH) dos bombeiros e policiais militares.

    De acordo com o policial militar Joel da Harpa, líder do movimento de policiais e bombeiros, a situação atual dos agentes é alarmante. "O agente come mal, dorme mal e vive mais inseguro do que os cidadãos. Atualmente, o salário pago para um policial militar em Pernambuco é o 21° de todo o país. Além disso, não contamos com respaldo satisfatório em diversos aspectos. O CNH, por exemplo, demora entre 4 e 5 meses para marcar uma consulta", disse.

    Sobre a possibilidade de greve, Joel afirmou que 80% dos integrantes do movimento deseja paralisar suas atividades. "Tenho sentido nossa classe muito insatisfeita, amanhã agentes de todas as regiões estarão presentes em nosso ato. Acredito que teremos aproximadamente 5 mil presentes. Serão eles que deverão votar pela deliberaçãoou não da greve", contou Joel da Harpa.
      ver link

    Com ajustes, projeto Ciclofaixa da Vitória é sucesso mais uma vez

    capa

    O projeto Ciclofaixa da Vitória, uma iniciativa da Secretaria de Cultura turismo e Esporte da vitória, esteve em funcionamento mais uma vez neste domingo, Dia das Mães, disponibilizando espaços delimitados pro cones aos ciclistas da cidade.

    Por sugestão dos usuários, o projeto sofreu algumas alterações no trajeto – como a inclusão da conhecida "Rua da Águia" – e no fechamento de ruas, que foi diminuído, fazendo com que o tráfego de veículos não fosse prejudicado.

    Logo cedo, o trânsito de veículos nas imediações da Praça Duque de Caixas esteve um pouco lento, sofrendo inclusive um desvio temporário por conta de serviços emergenciais realizados por funcionários da Celpe na rede elétrica de algumas ruas. Fato que logo foi sanando fazendo com que os veículos pudessem circular normalmente.

    Segundo o secretário da pasta, Paulo Roberto, o projeto da Ciclofaixa chegou para ficar: "Estamos em análise de mais áreas reservadas para em breve estendermos o projeto a outras vias, bem como orientando nosso pessoal de apoio às mudanças que um projeto como esse requer. É um plano que veio para ficar e as sugestões, tanto dos usuários como dos pedestres e motoristas, serão analisadas, e se forem para a melhoria do projeto não tenham dúvidas que serão feitas." Ainda segundo o secretário, os vitorienses já podem ir se acostumando com a Ciclofaixa aos domingos e em feriados, destacando a notável adesão de mais ciclistas ao projeto nesta última edição.

    Mais uma vez, a guarda municipal, AGTRAN e as secretarias de Saúde e de Serviços Públicos foram parceiras no projeto.ver link

    Preso suspeito por morte após jogo do Santa Cruz

     / Foto: Alexandre Gondim/JC ImagemA polícia prendeu o primeiro suspeito por ter matado o torcedor Paulo Ricardo Gomes da Silva, de 26 anos, na última sexta-feira, no estádio do Arruda, após o jogo Santa Cruz 1x1 Paraná Clube. Os policiais que efetuaram a prisão baseado numa denúncia anônima. O suspeito é Everton Felipe Santiago de Santana, de 23 anos, e foi levado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no Cordeiro, Zona Oeste do Recife, para prestar depoimento.
    O suspeito foi preso pela Polícia Militar no bairro de Ouro Preto, em Olinda, na tarde desta segunda-feira (5). Everton é agente administrativo de uma escola particular no mesmo bairro. A polícia chegou até Everton através de uma ligação anônima ao Disque Denúncia. 
    Inicialmente, o suspeito negou participação na morte de Paulo Ricardo, mas a polícia encontrou no celular de Everton conversas no Whatsapp com outros torcedores que o incriminam. O suspeito está sendo ouvido pela delegada do DHPP Gleide Ângelo. Segundo informações iniciais, ele teria revelado o nome de mais dois pessoas envolvidas.ver link

    Corpo de militar se incendeia dentro de necrotério

    Caso aconteceu na noite desta quarta-feira, no Derby. Foto: Larissa Rodrigues/DP/D.A Press

    Família saiu do hospital para comprar caixão e quando voltou recebeu a notícia de que o corpo do homem havia pegado fogo
    Um drama inusiutado foi vivido pelos filhos do cabo reformado da Polícia Militar de Pernambuco José Camilo Rodrigues, 74 anos. Nesta quarta-feira (30), eles receberam a notícia de que o pai estava morto e saíram para comprar o caixão. Quando voltaram, descobriram que o corpo dele havia pegado fogo dentro do necrotério do hospital onde estava, sem nenhuma explicação razoável. Dois detalhes a mais intrigaram os peritos: tudo ao redor do corpo estava intacto e não havia sinais de arrombamento nas portas do necrotério.

    A famíltia é da cidade de Vitória de Santo Antão. O cabo José Camilo Rodrigues estava internado há dois meses no Hospital da Polícia Militar, bairro do Derby, área central do Recife, para tratar um câncer de pulmão. Ele morreu nesta quarta-feira vítima de falência múltipla dos órgãos, segundo a família.

    Uma das filhas de José Camilo, a dona de casa Márcia Valéria Rodrigues, afirmou que o corpo do homem estava intacto quando os parentes foram comprar o caixão. "Mas quando voltamos, estava todo queimado. Não deixaram a gente ver, nem tirar fotos", contou.

    A outra filha, Josenaide Mônica, disse que a família não está entendendo o que aconteceu na unidade ninguém soube dizer nada. Ela denunciou que o prontuário do paciente sumiu. "Não sei como um hospital desses deixa desaparecer um documento dessa importância. Vão ter que me dar conta desse prontuário."

    Uma equipe do Instituto de Criminalística esteve no local. O perito Heldo Souza, responsável pela investigação, declarou que o mais provável é que tenham ateado fogo no corpo do homem, mas não se pode provar nada ainda. "Não descartamos nenhuma possibilidade. Pode ter ocorrido até mesmo uma combustão espontânea, que só acontece raramente. Em 35 anos de polícia, nunca havia visto uma coisa dessas", comentou.

    O laudo do IC deve sair em 30 dias. Depois que a equipe colheu amostras, o corpo foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal e deve ser enterrado nesta quinta-feira (1° de maio).ver link